«Poesiem-se, por favor!»

Haverá, com certeza, muitas razões para que o mês de fevereiro seja um mês especial. Desde logo, a sua duração, depois de um mês de janeiro longo e, em muitos casos, acrobático, em termos financeiros, depois dos excessos do Natal e do Ano Novo, passando pelas datas que nos exigem comemoração, como o nascimento doContinue a ler “«Poesiem-se, por favor!»”

Soneto do amor difícil

Do trabalho do cantor Tiago Bettencourt, “Tiago na Toca e os Poetas”, 2011, moldado em grandes textos de vários poetas portugueses, destacamos três textos: um soneto de David-Mourão Ferreira, um poema de António Ramos Rosa, lido por Dalila Carmo e musicado pelo artista, e outro de José Blanc de Portugal, também cantado e musicado peloContinue a ler “Soneto do amor difícil”

Poema do Cancioneiro de Natal

Natal, e não Dezembro Entremos, apressados, friorentos, numa gruta, no bojo de um navio, num presépio, num prédio, num presídio, no prédio que amanhã for demolido… Entremos, inseguros, mas entremos. Entremos, e depressa, em qualquer sítio, porque esta noite chama-se Dezembro, porque sofremos, porque temos frio. Entremos, dois a dois: somos duzentos, duzentos mil, dozeContinue a ler “Poema do Cancioneiro de Natal”