O sal da terra

O Óscar Baço, aluno do 11º ano CT/LH sintetizou num pequeno poema a mensagem do Padre António Vieira. Aqui o deixamos, esperando que nos cheguem mais contributos assim.

 

Ó sal, que outrora foste oiro

Agora que já não salgas a terra, por meu agoiro

Vejo estas almas perdidas a deambular na escuridão

Sem norte, caminham pela solidão

 

Neste mundo cercado de fumo

Todos os Homens procuram o verdadeiro rumo

E vós, todos os pecados curastes na cruz!

Porque sois o sal da terra,

Voltai, para encontrarmos o caminho da luz

 

Imagem de destaque: 
http://almanaquevirtual.uol.com.br/wp-content/uploads/2014/10/O-SAL-DA-TERRA-PROMO-23SETEMBRO2014-02.jpg

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s