A língua portuguesa no mundo

atlas_linguas_mais_faladasO Novo Atlas da Língua Portuguesa organizado pelo ISCTE e  lançado ontem à tarde no Palácio das Necessidades revela dados surpreendentes sobre o número de falantes de português no mundo.

Segundo informa o Jornal Público,  «as projeções demográficas das Nações Unidas vierem a confirmar-se, este número não só aumentará substancialmente – serão 387 milhões em 2050 e 487 milhões no final do século -, como a geografia da língua se alterará de forma radical com o brutal crescimento demográfico previsto para Angola e Moçambique, que no seu conjunto somarão 266 milhões de habitantes em 2100, muito acima dos 200 milhões estimados para o Brasil.»

 Confirma-se, pois, que o português está a expandir-se, sendo já hoje a quarta língua mais falada no mundo a seguir ao mandarim, ao espanhol e ao inglês), e a quinta mais utilizada na Internet, depois do inglês, do chinês, do espanhol e do árabe. E, se nos pensarmos nas redes sociais, o português é a terceira língua do Facebook (só perde para o inglês e o espanhol) e a quinta do Twitter. Para tanto, contribui o elevado grau de adesão a estas redes, por parte de cidades como por exemplo S. Paulo, o local de onde mais se “tweetava” em 2012, logo a seguir a Jacarta, Tóquio e Londres, e acima de Nova Iorque ou Los Angeles.

O impacto económico desta realidade ainda está por comprovar, mas é cada vez mais evidente que as trocas comerciais e atividades de empreendedores individuais está cada vez mais dependente dos suportes digitais. A nossa língua pode muito bem ser a nossa riqueza.

Não foi em vão que os  navegantes, exploradores e missionários portugueses percorreram meio mundo durante séculos:  deixaram em quase todos os continentes este riquíssimo legado que é a língua portuguesa. E, assim, Portugal conservará sempre um pouco da passada grandeza, mau grado as vicissitudes económicas e os nefastos “ratings” que nos colocam no cabo da Europa.

A isto acrescente-se uma outra notícia sobre o desempenho climatérico dos países do mundo, que coloca Portugal entre os primeiros dez países com melhor clima. Que nos separa de uma economia pujante? Com tanto que temos, com um vastíssimo oceano e lugares com paisagens  e  costumes genuínos, o presente não pode ser cinzento e o futuro, esse, pode não vir a ser tão negro como se pensa.

Ana Isabel Falé

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s